Arbusto nas estrelas

BocatoPrezado Fábio.

Se bem me recordo,

v. foi a contraparte na diatribe sobre a semaninha do 20

(a malfadada cosa nostra da malta kibo-frango-batato-polenteira).

Define-se em minha memória a figura esbelta, laivos de Groucho Marx, mas sem o sórdido humor. Talvez.

O poeta. Sim, o Fábio poeta,

o instigador intelectual dos atléticos vinte e tantos agostos.

(Pra desgosto da Banana Canalha).

Nós éramos a escumalha,

Pearl Harbor dancing,

Escuta Direito com uma narcoband e

Bocato & Jones & Johnson.

Eu simplesmente o arbusto fincado nas estrelas.

Eu solífugo – ela heliófila.

Jacomino

“O homem passa
Su’alma fica”

“Seu ardor passa
E o amor
Que o fez passar
Fica…”

Ficou a alma e a obra.

O lavradio dedicado e amoroso,

a semeadura fecunda.

Servvs Iacominvs