Edmundo Rojas García

Edmundo Rojas e SJ. Viña Del Mar, 20 de maio de 2006

Edmundo partiu. Registradores de todo o mundo pranteiam o seu passamento

Conheci o querido Edmundo Rojas García em 2006, em Santiago do Chile. Ou foi muito antes? Terá sido no XIII Congresso Internacional de Direito Registral realizado em 2001 no Uruguai? Ou no certame seguinte, em Moscou? Já não me lembro. Mas, afinal, o que importa?

O que sei é que Edmundo Rojas sempre esteve entre nós. Era uma presença constante, inspiradora. Esteve à frente do seu Ofício Predial de 1983 até o derradeiro dia. Foi, como se diz no Chile, Conservador de Bienes Raíces, Registro de Hipotecas y Gravámenes. Foi um homem além de seu tempo, como tive ocasião de dizer acerca do nosso Elvino. Ambos eram, de certo modo, parecidos na visão profética que tinham a respeito das grandes mudanças representadas pelo impacto de novas tecnologias no sistema registral. Foram, como disse Ezra Pound a respeito dos poetas, as “antenas da corporação”, captaram o sentido das mudanças e puderam dar ao sistema um impulso inicial que se mostrou fundamental no processo de transformações que ainda experimentamos.

Lembro-me agora de que talvez o tenha conhecido “por escrito”. Quando estava em Franca, isso lá pelos idos de 1994, 1995, via na internet as grandes transformações por que passavam os registros chilenos. Logo busquei informar-me e estabeleci uma interlocução com os nossos colegas que se manteria ao longo das décadas seguintes. Lembro-me de vários deles, especialmente de Elías Mohor, que esteve conosco em várias jornadas registrais e foi uma ponte que nos manteve em contato com os notários e registradores chilenos.

Tivemos a honra de privar alguns momentos de perfeito entendimento. Sempre houve entre nós, os chilenos e os espanhóis, uma certa identidade e solidariedade por termos em nossos países um regime jurídico muito semelhante. Estivemos muitas vezes em Santiago, visitando os nossos colegas registradores e sempre fomos recebidos de maneira magnífica. O povo chileno é encantador e os nossos colegas sempre honraram a tradição dessa nação gentil e acolhedora.

Edmundo partiu. Com ele se despede uma fração essencial do corpo de registradores do mundo. Leva, querido Edmundo, um forte abraço e o agradecimento de toda uma geração de registradores pela obra que certamente nos dará belos frutos.

Há tantas outras histórias que poderiam ser contadas… Deus meu! Quem nos lerá nestes tempos ligeiros? Deixemos ao menos registrado nos anais do IRIB a mensagem que nos legou Edmundo. Ela é eloquente. É um testamento moral para todos os registradores – brasileiros, chilenos, espanhóis e de todo o mundo (Sérgio Jacomino).

Edmundo Rojas García: Registrador Imobiliário de Santiago, Chile

Caros colegas, homens e mulheres dedicados ao Direito Registral Chileno.

Agradeço a cada um de vocês pela colaboração e participação na Corporação Chilena de Estudos de Direito de Registral. Instituição sem fins lucrativos que fundamos em 1996 em um pequeno escritório da Associação de Notários, Conservadores e Arquivistas Judiciais.

Meu legado é essa instituição, o site www.conservadores.cl e seu medium oficial, a Revista Fojas, que teve a colaboração e contribuição altruísta de muitos colegas e que nos permitiu divulgar o Direito Registral no Chile e em todo o mundo em congressos, seminários e uma ampla variedade de outras instâncias registrais.

Só posso pedir que perpetuem esse legado, que lhes foi entregue em sua totalidade e ad honorem, da mesma forma e com o mesmo espírito que tivemos para a criação da Corporação Chilena de Estudos de Direito Registral, sem o menor desejo de lucrar com o nosso trabalho como servidores públicos e auxiliares do Poder Judiciário, garantidores da certeza e da segurança jurídica de nossos compatriotas.

Continuo meu caminho para minha última e eterna morada com a satisfação da missão cumprida e com a tranquilidade que dá a confiança de saber que tudo o que foi feito, enquanto estive à frente da Corporação, e na minha fase final como Presidente Honorário, aqueles que hoje me secundam farão desta instituição a referência do Estudo do Direito Registral no Chile ainda mais importante e frutífero do que jamais terá sido na história de nosso país (ontem, hoje e sempre), com o mesmo propósito e impulso fundador e primigênio que é o serviço à comunidade sobreposto a interesses pessoais ou individuais.

Sei que em honra de minha memória manterão o caráter altruísta de compartilhar o trabalho, o esforço e o conhecimento baseados nos mesmos valores e propósitos: contribuir com nossa experiência para o progresso da pátria que hoje vejo e admiro desde as alturas.

Muito obrigado. Adeus. Que Deus os abençoe.

Edmundo Rojas.

(Tradução livre de Sérgio Jacomino da carta publicada por Edmundo Rojas García no site da Revista Fojas. Veja o texto original).

2 comentários sobre “Edmundo Rojas García

Deixe uma resposta para washington melo neto Cancelar resposta