Cartórios – indústrias do carimbo

Deu na TV: cartórios, indústrias do carimbo.

TV GloboVivemos uma época de profundas transformações. Experimentamos mudanças jamais sonhadas pelos nossos pais e com certeza somos protagonistas dessa marcha inexorável de renovação que é também ética e dos costumes. Mas é preciso estar atentos.

Em tempos de mudanças, devemos manter a postura crítica e vigilante. É preciso distinguir claramente o que está em jogo. Essas considerações que se fazem, refletem a preocupação dos registradores e notários brasileiros, profissionais sérios deste país que verificam, consternados, a banalização de sua atividade e a generalização que os meios de comunicação de massa fazem das mazelas que infelizmente ainda persistem em alguns serviços registrais e notariais, como bolsões do atraso e da ineficiência.

Mas, estejamos atentos! A série de reportagens da televisão chamou a atenção da sociedade para a necessidade de aperfeiçoar, ainda mais, os nossos serviços, ainda que se pudesse lamentar que não se seguiu, à série de reportagens denegridoras da instituição, a ressalva necessária de que há bons notários e registradores, prestando inestimáveis serviços à coletividade.

Nem vamos arvorar-nos em críticos da mídia eletrônica por lançar mão de um surrado artifício, eticamente reprovável,que consistiu na “demonstração” da desnecessidade desse serviço – falamos especificamente do repórter simulando o registro de um documento forjado e esdrúxulo. Seria o mesmo, ad absurdum, que matar um cidadão para provar o quanto é ineficiente a segurança pública.

Exemplos como esse, que só denigrem os órgãos públicos, não contribuem para aperfeiçoamento das instituições democráticas. O papel da imprensa na defesa dos interesses dos cidadãos deve ser realçado e prestigiado por todos nós, não a distorção que cria a falsa ideia de que os serviços notariais e registrais desse país são, em regra, ineficientes, onerosos, anacrônicos e, o que é pior, desnecessários.

Mas aceitemos a crítica como um desafio. Encaremos o fato como um estímulo ao aperfeiçoamento. Não desanimemos da árdua tarefa de demonstrar que é possível a prestação de um serviço público, de evidente importância e relevância para a cidadania, com toda a eficiência e segurança. Devemos essa resposta à sociedade.

Com relação às denúncias tão amplamente difundidas, cabe-nos nesta hora prestigiar o Tribunal de Justiça de São Paulo para que tome as providências correcionais devidas, provadas as faltas e assegurada a ampla defesa e o devido processo legal.

O texto acima foi veiculado em editorial no site do 2 Registro de Imóveis de Franca sob o título Episódio TV Globo referente às matérias exibidas em 19, 21 e 22/10/1996, no Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, sobre os Serviços Notariais no Estado de São Paulo – SP. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s